Combate ao aborto
e defesa da vida

Nosso mandato tem a missão de defender a dignidade da vida em todas a suas fases. Investir em projetos que fortaleçam o compromisso absoluto da sociedade em defender a vida é uma questão fundamental para contrapor ideologias perversas que influenciam leis e decisões de tribunais.

LEI MÁXIMA DO MUNICÍPIO

Sugerimos uma alteração à Lei Orgânica do Município de Fortaleza inserindo a prioridade de investimentos na primeira infância, desde a concepção até os 06 anos de idade, com a garantia de cuidados à gestante e ao desenvolvimento infantis dentro das relações familiares.

Número do Projeto: PEL. 05/2018.

projetos derrubados

Foram barrados pelo trabalho de articulação do vereador Jorge Pinheiro vários projetos ligados à cultura de morte.

Conheça os projetos derrubados:

PLO 6/ 2017

Conhecido como Cavalo de Tróia, o projeto tentava facilitar a prática do abordo em nosso município.

PLO 272/2018

O projeto buscava obrigar os profissionais de saúde do município a informar as vítimas de estupro sobre a possibilidade de aborto.

PLO 177/2018

Buscava regulamentar uma política de “atenção humanizada ao aborto legal”.

minha cidade disse não ao aborto

Honrando nosso compromisso em defender a vida em todas as suas fases, apresentamos e aprovamos uma moção de repúdio contra à ADPF 442, que pretende legalizar o aborto até as 12 semanas de gestação por via judicial.

Criamos então a campanha #minhacidadedissenãoaoaborto e produzimos um Manual do Político Pró-Vida que gerou um movimento de repercussão nacional, com mais de 200 Casas Legislativas municipais e estaduais marcando posição contra esta liberação.

Também propusemos o combate às clínicas clandestinas de aborto (IND. 648 de 2017) e a proteção do nascituro (PLO. 182 de 2017).

Números dos Projetos: IND. 648/2017 e PLO. 182/2017.

projetos de cultura da vida e apoio às gestantes

Números dos Projetos: PLO. 288/2017, PLO. 21/2017, PLO. 166/2018, PLO. 389/2019, IND. 534/2018, PLO. 317/2017, IND. 271/2018, PLO. 436 de 2019, IND. 509 de 2018.